Quais complicações do diabetes afetam a saúde do coração?

O diabetes é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares como: infartos, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e entupimentos das artérias, especialmente das pernas e pés, além de formação de aneurismas – dilatação de um vaso sanguíneo.

Um estilo de vida saudável reduz o risco de surgimento dos males que podem acometer as funções do coração. Além disso, é importante realizar um check-up cardiológico anualmente, e antes de iniciar qualquer atividade física.

Aproximadamente 13 milhões de pessoas sofrem de diabetes no Brasil, segundo dados da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes). Um estilo de vida saudável dificulta o aparecimento dos males que podem acometer as funções do coração.

O risco de um diabético sofrer um infarto chega a 40% a mais nos homens e 50% a mais nas mulheres. Quando a doença se instala, potencializa outras condições de risco, como a pressão alta e o colesterol elevado. O diabetes é uma espécie de combustível perverso, difícil de ser removido e pronto para causar muitos problemas.

O diabetes tipo II oferece mais chances para o aparecimento de doenças cardiovasculares. A má alimentação, falta de atividade física regular e de acompanhamento médico adequado são hábitos que devem ser modificados. Cuidados dietéticos protegem o pâncreas e assim não esgota precocemente a sua capacidade de produção de insulina.

Embora o diabetes tipo I seja menos frequente e ocorra na infância ou na adolescência a enfermidade está associada a um problema imunológico – quando o organismo não funciona corretamente e também oferece riscos para o coração. O portador dessa categoria da doença precisa de insulina diariamente para controlar a glicose no sangue.

Controlar o peso, praticar atividades físicas regulares, reduzir carboidratos, bem como realizar refeições em horários regulares são atitudes que podem prevenir o diabetes tipo II, além do controle definitivo da doença e consequentemente o bom funcionamento do coração.

Além do paciente diabético ter mais risco de contrair doenças do coração, é necessário cuidado redobrado mesmo após o tratamento.

×