Sintomas de infarto em mulheres podem ser diferentes

Nem sempre a mulher tem a dor típica do infarto, que é a dor em aperto, compressão no peito que irradia para o braço esquerdo ou para pescoço e para a mandíbula. Às vezes, a mulher sente um desconforto atípico, como uma pontada e dor no peito que piora com a respiração.

As mulheres idosas podem ter sintomas ainda mais diferentes. Existe a probabilidade, inclusive, de sofrerem de infarto sem sentirem dor, apenas com falta de ar, mal-estar e palidez. Por esse motivo, essa faixa etária gera bastante preocupação. O cuidado é redobrado na emergência quando se avalia uma paciente com esse perfil.

Infarto feminino: sintomas em mulheres e o que fazer | Alta

Os sintomas atípicos nas mulheres acabam contribuindo para uma demora maior no diagnóstico e no tratamento. No caso de infarto, isso é muito perigoso, pois quanto mais tempo se leva para tomar as primeiras medidas, maior é o dano no músculo cardíaco e maiores as chances de complicações.

A agilidade no atendimento médico é capaz de evitar as complicações do infarto, principalmente nas primeiras três horas após o início dos sintomas. Quando a artéria fica ocluída, o músculo cardíaco passa a não receber oxigênio, causando morte celular e perda de função do coração. Dessa forma, quando se consegue restabelecer o fluxo sanguíneo nas primeiras horas, existe uma boa chance de recuperar a área atingida.

Por isso, é muito importante estar atento aos sintomas e procurar auxílio médico nas primeiras horas. O sucesso do tratamento vai depender da busca precoce pelo atendimento de emergência.

A prevenção é sempre o melhor caminho para evitar o aparecimento de doenças. Adotar hábitos de vida saudáveis, praticar atividades físicas regularmente e visitar o médico com frequência são atitudes que podem salvar vidas. Para as pessoas que já sofreram de infarto, fica o alerta. É fundamental seguir corretamente o tratamento e, assim, evitar novos eventos e complicações.

×