Suplemento alimentar precisa de prescrição com nutricionista?

O profissional nutricionista é o responsável pelas orientações dietéticas e nutricionais do paciente. Também pode solicitar exames, e prescrever suplementos alimentares, poli e multivitamínicos/minerais que não tenham prescrição médica.

Evite sempre a compra de suplementos por indicação de outra pessoa. Cada organismo reage de uma maneira diferente, até mesmo as dietas. Por isso, em caso de dúvidas, agende uma consulta com um nutricionista.

A prescrição dietética de suplementos alimentares pelo nutricionista inclui:

– nutrientes

– substâncias bioativas (nutrientes ou não nutrientes consumidos normalmente como componentes de um alimento, que possui ação metabólica ou fisiológica específica no organismo humano)

– enzimas

– prebióticos (carboidratos não-digeríveis, que afetam beneficamente o hospedeiro, por estimularem seletivamente a proliferação e/ou atividade de populações de bactérias desejáveis no cólon)

– probióticos (micro-organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do indivíduo)

– produtos apícolas, como mel, própolis, geleia real e pólen

– novos alimentos e novos ingredientes e outros autorizados pela Anvisa para comercialização, isolados ou combinados

– medicamentos isentos de prescrição à base de vitaminas e/ou minerais e/ou aminoácidos e/ou proteínas isolados ou associados entre si

O nutricionista poderá prescrever produtos acabados/industrializados ou seus equivalentes manipulados e outros produtos não acabados passíveis de manipulação, isentos de prescrição médica.

Na prescrição dietética de suplementos alimentares, o nutricionista deve considerar vários aspectos, como, por exemplo, as possíveis interações entre nutrientes, não nutrientes, fármacos e plantas medicinais, bem como reações adversas potenciais, toxicidade e contraindicações; e a prescrição dietética de suplementos alimentares não pode ser realizada de forma isolada, devendo fazer parte da adequação do consumo alimentar e ser avaliada sistematicamente.

Além disso, deve registrar em receituário o nome do paciente/cliente/usuário, via, composição e posologia dos suplementos alimentares, data de prescrição, assinatura, carimbo do profissional com nome e número de seu registro no Conselho e respectiva jurisdição, telefone e endereço completo ou outro meio de contato profissional.

Deve ainda registrar em prontuário dos clientes/pacientes/usuários a via de administração, composição e posologia dos suplementos alimentares prescritos, mantendo-o arquivado. Na identificação de efeitos colaterais, efeitos adversos, intoxicações, voluntárias ou não, observadas ou relatadas pelos clientes/pacientes/usuários, o nutricionista deverá registrar no prontuário e, quando pertinente, notificar os órgãos sanitários competentes, assim como a indústria ou a farmácia de manipulação que forneceu o produto.

Fontes: Resolução CFN nº 656/2020, Probióticos e prebióticos: o estado da arte (https://bit.ly/3nUoTxg), CFN (https://bit.ly/37caJSc).

×